domingo, 4 de julho de 2010

SUPULCROS CAIADOS NA POLÍTICA


Esta semana começa a campanha eleitoral autorizada pela justiça, quando os candidatos terão a oportunidade de nos mostrar que são os melhores e os mais preparados para assumir os cargos pretendidos.

Um professor me disse, certa vez, que não sabia em quem votar, pois todos os candidato são bons. Referia-se ele, ironicamente, às técnicas de propaganda que são utilizadas, em muitas oportunidades, de modo a esconder as limitações dos concorrentes e destacar somente seus pontos positivos. Mais grave ainda é quando ocorre a montagem de uma personalidade completamente diferente da realidade comportamental do candidato, que elabora uma farsa na tentativa de ludibriar o eleitor. São como sepulcros caiados, limpos por fora e cheios de podridão por dentro.

Sorrisos fartos, beijos em crianças, abraços em "populares", são algumas das condutas, muitas vezes hipócritas, usadas para conquistar votos. Além disso, o material de divulgação deve ser impecável e diversificado. Muita maquiagem e recursos de informática são utilizados para corrigir “imperfeições” nas imagens, comparadas a verdadeiras máscaras para esconder tendências íntimas.

Nos debates, os que optam pelo fingimento, agem metodicamente após exaustivos treinos e orientações precisas de estudiosos do comportamento humano. Evitam falar em temas polêmicos para não desagradar parcelas do eleitorado e de medidas enérgicas que possam tomar para "tentar" resolver os problemas sociais.

Sem questionar a capacidade de sedução dos profissionais da propaganda, grande parte do eleitorado é presa fácil destas armadilhas, pois ainda é muito influenciada pela aparência e não toma as precauções necessárias para aprofundar o conhecimento sobre o pretendente a cargo eletivo. O desinteresse em pesquisar um pouco mais sobre o candidato indica tendências egoístas de alguns eleitores, pois a negligência é falta de compromisso com o coletivo.

Neste mundo de provas e expiações quase todos usamos alguma máscara e escondemos intenções e pensamentos que nos envergonhariam ou dificultariam alcançar uma pretensão. Com o uso da hipocrisia, muitos preferem apenas parecer ao invés de ser, de modo a conseguir, em troca, aceitação, admiração ou inveja, recompensas passageiras que se esvaem com o corpo físico, ou mesmo antes da desencarnação, quando caem as máscaras.

O homem e a mulher de bem têm necessidade da auto-educação para se tornarem autênticos, em nome do progresso individual e coletivo, mesmo que não agrade a todos, mas que possibilite andar de cabeça erguida e conquistar a paz interior.

Por causa das técnicas de manipulação e marketing não temos como ter absoluta convicção se um candidato é, autenticamente, bom. A única certeza que podemos ter é se votaremos com a melhor das intensões: o bem comum. Desta forma, a lei de causa e efeito atuará, fazendo o bem sair do bem. Assim, escolheremos bons representantes ou, pelo menos, ficaremos de consciência tranquila por estarmos fazendo a nossa parte.

7 comentários:

  1. Thiago de Araujo Gomes5 de julho de 2010 14:08

    Aparência sempre é importante, fomos criados e educados assim, desde pequenos nos colocaram o bem apresentável como regra para sair de casa.
    Por conta disso damos mais valor ao visual, já está intrínseco em nossa natureza.
    É difícil fechar os olhos e sentir a pureza nos candidatos. Nessa eleição será um show de apresentadores. Vamos tentar olhar com os olhos vendados e sentimentos atentos.

    ResponderExcluir
  2. Caro Thiago,

    Valeu pela participação.
    Disso que você falou, fica claro que uma dose de cautela não faz mal a ninguém, para que nosso discernimento não fique limitado à aparência.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. O povo brasileiro é muito apegado a aparência, normalmente ouvios falar; fulano é feio, é sério de mais, tem cara de favelado,é magro é gordo, etc...(pode roubar mais é chique)

    ResponderExcluir
  4. Já tivemos uma experiência em que a beleza física de um candidato à presidência foi relevante na sua eleição. Se valeu a pena ou não ter votado nele cabe a cada eleitor analisar, no entanto, o risco desta prática (votar pela aparência) é muito grande.

    ResponderExcluir
  5. No século vinte a beleza física deixou de ser apenas um valor estético para se transformar numa variável econômica. Sabe-se, através de pesquisas, que as pessoas que se apresentam de acordo com o padrão estabelecido pelos grandes conglomerados de moda conseguem os melhores empregos e são promovidos com mais frequencia. Quer isto dizer que a beleza é um fator de empregabilidade. Sabe-se, da mesma forma, que as mulheres com seios, digamos, mais robustos, ganham até vinte por cento a mais do que aqueles com seios menos robustos. Se ela for loira e magra o percentual vai aumentar. Os homens por sua vez tem que estar com a barriga tão lisa quanto a tabua do tanque de lavar roupa,cabelos tratados e cortados com um "visagista", roupas de grife, e para complementar, sapatos brilhando e um bom relógio no pulso. Ah! é bom não esquecer do carro. Assim, meu amigo, se você se olhou hoje no espelho e não gostou do que viu trate logo de dar um jeito nisso, porque seu emprego pode estar a perigo (a não ser que você seja funcionário público!). Esta é a ditaduta da beleza que nos é imposta pelas empresas de moda e pela midia. O setor de embelezamento é o que mais cresce no Brasil. Nos estados unidos está sendo o primeiro a se recuperar da crise.

    Acrescentemos a isso que a idéia de beleza está ligada a de pureza, pela tradição católica, nossa matriz cultural.

    O termo candidato vem justamente das togas brancas que os pretendentes a cargos publicos usavam na antiga Roma. Candidato vem de candido, que quer dizer branco, portanto, puro.

    Nossos políticos, que sabem das coisas, não perdem tempo e tratam logo de dar uma ajeitada no visual para tentar nos confundir.

    ResponderExcluir
  6. Caro Ivomar,

    Obrigado pela ótima contribuição à nossa reflexão e pelos interessantes registros históricos.

    Tudo caminha para a evolução que se expressa, também pela beleza. O universo nos convida para o bom, o justo e o belo. Porém, a beleza externa que não é acompanhada de valores morais fica pálida e sem brilho.

    Portanto, acho que todos concordamos que nossos representantes podem se apresentar com a aparência bem cuidada, mas dando especial atenção para a beleza de suas ações,palavras e ideais.

    Um abraço

    ResponderExcluir
  7. Marko estava para criar um blog a respeito do tema Espiritismo e Política, quando me veio na idéia de pesquisar no "santo google" hahahah.
    Aí foi fácil chegar no seu blog.
    mantenho um blog Espiritismo-MS: http://espiritismo-ms.blogspot.com/ desde 2008.
    Devido ao que vemos acontecendo na política, e acreditando que as agremiações políticas existentes estão imersas numa crise de valores, estamos empenhados em disponibilizar para a sociedade um instrumento, que acima de tudo respeite a ética e a democracia nas suas decisões, o Partido Autonomista.
    Procurei seu e-mail mas não consegui encontrar.
    Peço que analise as propostas básicas: http://autonomista-br.blogspot.com/search/label/Propostas%20do%20Partido e de um retorno através de meu e-mail: ronaldo.autonomista@gmail.com
    Faço também um convite para que nos ajude na viabilização da proposta.
    Abraço
    Ronaldo São Romão Sanches
    http://autonomista-br.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Sua contribuição será muito bem vinda. Obrigado por participar. Que o Mestre Jesus nos ilumine.